HISTÓRIA:

A MENINA

Abóbora ou jerimum é o seu nome mais popular!... Aqui foi apelidada de “menina”. Cultiva-se um pouco por todo o concelho, gosta de terrenos com sol, calor e de um solo rico em matéria orgânica e com bom poder de retenção da humidade e, simultaneamente, boa drenagem. As que se cultivam nas conhecidas lameiras da Urgueira são disputadas pela qualidade e pelo seu tamanho.

A polpa da abóbora “menina” é doce e bastante saborosa. Por isto é muito apreciada na culinária, sendo preparada de diferentes maneiras.

É usada para sopas, purés na pastelaria e nas mais diversas criações gastronomicas. Mas  é no Natal que aqui tem mais valor, em nunhuma das nossas casas podem faltar os bolinhos de menina.

 

PREPARAÇÃO:

Descasca-se e corta-se a abóbora em dados. Cozer em água aromatizada com água de flor de laranjeira, um pau de canela e uma colher de chá de sal.

Depois de cozida, retira-se a abóbora para um pano e deixa-se a escorrer de um dia para o outro, pendurada. No dia seguinte espreme-se bem, ainda embrulhada no pano, para retirar o máximo de água possível.

Juntam-se todos os ingredientes até obtermos uma massa consistente como a que se faz para os bolinhos de bacalhau, usando a mesma técnica para lhes dar forma, ou seja usando duas colheres de sopa só que entre as duas palmas da mão os achatamos, vamos fritando em azeite; à medida que vão estando fritos, colocar sobre papel absorvente para que enxuguem, de seguida passar por açúcar misturado com canela e colocar numa travessa.

Nesta receita existem dois pontos que podemos considerar os seus segredos para uma perfeita confeção!... Primeiro é necessário espremer a menina “abóbora” o melhor possível; em segundo é preciso fritar os pastéis com o azeite muito bem quente.

 

Ingredients

Directions

Bolos de Menina