Salmão do rio Minho cozido É uma das formas mais simples de cozinhar qualquer alimento, estamos perfeitamente identificados com esta forma de cozinhar, desde o bacalhau da consoada até ao cozido á portuguesa garantem que parte da nossa gastronomia tradicional e popular passam por esta forma de confeção.    VER RECEITA
Milheiras de sável fritas Entre muitas das utilizações que podem ser dadas às mílharas “ovas” de sável podem ser servidas fritas acompanhadas com sêmea. É um verdadeiro petisco que em muitas tascas de Valença eram servidas quer a fazer companhia às postas de sável, ou guardadas para os clientes especiais servidas fritas em azeite com pão sêmea, e umas chiquitas de vinho verde branco. Grande petisco do que podemos presumir!…   VER RECEITA
Meixões com alho Esta receita começou a ser feita em friestas pelo Sr. José Brito como atrás referi tinha uma mercearia que partilhava uma pequena tasca e aí serviam-se as (tapas) pequenas caçarolas de meixões a ferver, acompanhadas com tijelas de vinho verde tinto. VER RECEITA
Bacalhau à Contrasta O novo prato "Bacalhau à Contrasta" surgiu em 2015 por iniciativa da Câmara Munici- pal de Valença, Comunidade Intermunicipal do Alto Minho e A.P.H.O.R.T – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo, no âmbito do programa “PROVE/TAS- TE – Os Novos Sabores da Gastronomia Local e Regional”. O chefe José Vinagre foi o responsável pela consultoria do programa e o novo prato resultou de um trabalho conjunto entre o município e os restaurantes valencianos aderentes. Bacalhau à Contrasta de Valença, é a fusão dos sabores genuínos, seculares e emble- máticos da gastronomia raiana, onde o bacalhau e o polvo são VER RECEITA
Trutas em escabeche Este tipo de confeção faz parte de muito do nosso receituário!… Isso já foi explicado, mas os escabeches não são todos iguais, cada produto que estamos a cozinhar tem um comportamento diferente daí também necessitar de temperos diferentes. PREPARAÇÃO: Temperar as trutas de sal e fritar em azeite, colocar em um tabuleiro fundo. Ao azeite que ficou na frigideira e se necessário adicionar mais para que seja o suficiente para completar o cozinhado, juntar a cebola cortada às rodelas os dentes de alho laminados e as folhas de louro e o ramo de salsa, deixar puxar e juntar o vinho branco, VER RECEITA
Trutas de Valença Por termos rios e regatos truteiros era difícil que não existisse receitário das trutas. Esta receita “Trutas de Valença” consta em alguns livros de cozinha já publicados.     PREPARAÇÃO: Depois de amanhadas as trutas. Temperam-se com sumo de limão, sal e pimenta. Deixar em repouso 2 horas. Passam-se pela farinha de milho e fritam-se em azeite que deve estar bem quente. Depois de bem fritas retiram-se e colocar a escorrer em papel absorvente. Colocar em uma travessa e lardear de batatas cosidas cortadas em gomos salteadas na sertã com azeite e cebola às rodelas. POR CIMA DAS TRUTAS SERVE-SE UM MOLHO PREPARAÇÃO DO MOLHO: Numa sertã VER RECEITA
Truta salmonada assada no forno Depois da truta limpa recheamos com as fatias de presunto, e colocamos em uma assadeira. Levamos ao fogo uma sertã com azeite, quando quente juntamos a cebola, salsa, e louro e a meio refogar o colorau, de seguida o vinho branco, com o fogo um pouco mais forte, deixar que este evapore durante 3 a 5 minutos e temperamos de sal. Verter por encima da truta e juntar a manteiga, levar ao forno pré aquecido a 180º. Passados 15 minutos lardear com batatas cozidas aos gomos molhadas em azeite e levar novamente ao forno por mais 15 minutos. Durante a assadura VER RECEITA
Arroz de savelha Sem o mesmo protagonismo gastronómico que o sável, mais barata, de sabor delicado, uma vez cozinhada pode competir com o seu parente o sável, há até quem diga que não necessita temperos, um arroz de savelha é uma verdadeira delícia. PREPARAÇÃO: Depois de amanhada, cortamos a savelha ao meio, reservamos o sangue que soltou quando a amanhamos ao qual juntamos o vinho verde tinto e um pouco de vinagre. Levar ao lume em água temperada com sal as duas partes da savelha com cebola, uma folha de louro, um dente de alho e um pouco de salsa. Depois de ferver alguns minutos, VER RECEITA
Sopa de sável Receita da carta gastronómica do Norte, por APHOR que indica que foi retirada do extenso e ilustrativo livro de receitas compiladas pelo General Óscar Cybrão, de Valença do Minho. “Corte a cabeça do sável, com uma gola e retire o fígado e as ovas. Coza o sável numa panela com água temperada com sal e com um molho grande de salsa. Faça um refogado em azeite com uma cebola picada e um alho picado. Deite a cabeça, o fígado e as ovas do sável, tempere com sal e pimenta e junte a água onde cozeu o sável. Deixe apurar muito VER RECEITA

Topo