HISTÓRIA:

Esta era uma receita que se servia também nas tascas como petisco. Depois de depenadas e bem limpas, fazemos uma vinha de alhos onde as perdizes se devem manter até que se cozinhem.

 

PREPARAÇÃO:

Fazemos uma marinada com o vinho branco, alho picado, pimenta, louro, e sal. Depois da perdiz devidamente arranjada e limpa colocamo-la nesta marinada 24 horas; passado esse tempo, retiramos a perdiz e introduzimos no seu interior uma cebola inteira com 2 cravinhos espetados e previamente passada por banha; cozer a perdiz com uma agulha e fio de vela, enrolamos em presunto ou em barriga, e atamos com fio de vela dando várias voltas e atando-lhe as pernas, para que não se deforme.

Num tacho com azeite e uma colher de banha alouramos a perdiz uniformemente, com lume muito brando; de seguida juntamos o que nos sobrou da marinada e deixamos refogar muito lentamente e sempre com lume brando; vamos juntando caldo à medida que a perdiz se vai confecionando; devemos ter em atenção que o tempo de cozedura de cada perdiz varia com a idade de cada peça, pelo que devemos acompanhá-la com algum cuidado , mas tendo a noção que deve ficar muito bem refogada, variando o tempo de confecção de 30 a 45 minutos. Depois de retirarmos a perdiz, o molho deve ser triturado e passado pelo passador , sendo deitado com abundância  por cima da perdiz, na altura de ir para a mesa.

Acompanhar com arroz de forno com uvas passas misturadas, ou batata palha, maçã assada e fatias de pão turrado ou frito em azeite, conforme o gosto. 

 

As quantidades dos ingredientes que recomendo são para uma perdiz em função do número de peças, vamos aumentando proporcionalmente essas quantidades.

 

Ingredients

Directions

Perdiz estufada à Chã das Pipas