HISTÓRIA:

Tímida, arisca e de carácter desconfiado. Ante o menor perigo, foge e procura ocultar-se, trata de deixar obstáculos entre ela e o perigo, com um voo  rápido e poderoso, é um prazeroso desafio ao caçador!... A perdiz é uma ave de caça por excelência, que à mesa tem fiéis apreciadores. 

 

 Outono

Lembro não sei que lúdico festim…

E loiras iguarias o assinalam!

Entre os meus dentes, as perdizes falam

Como se um beijo penetrasse em mim…

                            Pedro Homem de Mello

 

 

Perdiz estufada.

Vamos elaborar este excelente prato que faz parte do receitário cinegético de Valença!...

Uma homenagem gastronómica aos apreciadores da cozinha cinegética.

 

PREPARAÇÃO:

Depois de limpas, separamos os miúdos, coração, fígado e melas, com que faremos um caldo, juntando uma cebola, um pé de salsa e um dente de alho, temperados de sal; quando pronto, coámos e reservamos um litro.

Pegamos as perdizes inteiras e temperamos de sal, ao mesmo tempo damos-lhe um banho com o vinho, dentro de cada uma colocamos, meia folha de louro e um pé de salsa e uma cebola embrulhada com o toucinho. Fecha-se e enrola-se com fio de vela. Colocamos com o vinho do banho ao que juntamos os dentes de alho esmagados, duas folhas de louro uns grãos de pimenta e as pontas de alecrim. Deixamos repousar de um dia para o outro. Escorremos e fritamos em três partes de azeite uma de banha, até que fiquem loirinhas. Retirar e juntar o que nos ficou da marinada, deixar puxar e juntar ao caldo que reservamos, reduzir um pouco e colocar as perdizes para que terminem a cozedura, diluir duas colheres de farinha de milho e adicionar às nas perdizes.

Antes de servir retirar os fios com que foram atadas para não se deformarem durante a preparação. Servir com maçã da variedade “porta da loja” cortada em gomos sem descascar cozida a vapor, puré de castanhas e arroz de forno.

 

Ingredients

Directions

Perdiz estufada